Fizemos atualizações importantes em nossa Política de Privacidadem. Por favor, leia estes novos termos e reserve algum tempo para entendê-los.

White Papers

Shin-Etsu P&D publica regularmente posters científicos e artigos sobre os desenvolvimentos recentes e novas aplicações de excipientes celulosicos. Nesta seção os cientistas serão capazes de acessar todos os nossos artigos publicados que podem ser úteis para os seus projetos em curso de desenvolvimento de formulação. Caso queira saber mais sobre as nossas publicações ou se tem alguma sugestão, por favor nos contacte em Contact-pharma@setyloseusa.com.
METOLOSE® SR
METOLOSE® SR utilizando o kit de amostra QbD

Um kit de amostra de Hipromelose com diferentes níveis de viscosidade, conteúdo em hidroxipropoxi (HPO) e tamanho de partícula foi aplicado a um estudo sobre a robustez de um comprimido de matriz hidrófila de dipiridamol. Havia uma diferença na dissolução para os diferentes graus de viscosidade de Hipromelose. No entanto, não houve diferença significativa no perfil de liberação quando os parâmetros foram realizadas ao longo do limite superior e inferior de cada especificação. A única exceção foi uma diferença no perfil de liberação com o menor grau de viscosidade contendo extremidade inferior do HPO. Em geral, os dados sugerem que a formulação utilizada neste estudo foi altamente robusta em relação às propriedades da Hipromelose.

Shin-Etsu AQOAT®
Aplicação do aumento de solubilidade à tecnologia de extrusão

O desenvolvimento de dispersões sólidas biodisponíveis requer o uso de materiais secundários para a estabilização da dispersão amorfa ao mesmo tempo que aumenta a dissolução e a solubilidade da nova entidade química. Com o aumento do uso de dispersões amorfas , o HPMCAS ( acetil succinato de hipromelose) tem emergido como um excipiente frequentemente utilizado para a concepção de formulações. Este white paper detalha as propriedades do HPMCAS que o tornam um material benéfico para uso na formulação de dispersão sólida, com um foco específico nas propriedades relevantes para a extrusão.

Desenvolvimento de uma nova classe de HPMCAS

O acetil succinato de hipromelose (HPMCAS) é conhecido como um polímero entérico e tem vindo a ser utilizado no processo de revestimento nos últimos 30 anos. HPMCAS também tem excelentes propriedades para ser utilizado como carreador em dispersão sólida, como método para melhorar a solubilidade das drogas pouco solúveis em água, devido à sua elevada capacidade de solubilização e do seu alto desempenho para manter a super-saturação. Como método para preparar a dispersão sólida , "Hot Melt Extrusion (HME)" está a tornando-se cada vez mais atraente, pela sua liberdade de solventes orgânicos e da sua alta produtividade. Em HME, o polímero deve ser extruzado a uma temperatura relativamente baixa uma vez que pode decompor-se a altas temperaturas. Neste estudo, Shin-Etsu desenvolveu uma nova classe de HPMCAS que tem uma maior aplicabilidade no processo HME. Nesta nova classe, o polímero pode ser facilmente extruzado a temperatura mais baixa do que os tipos convencionais, ao mesmo tempo que mantém o desempenho original relativamente à estabilidade ao calor, à adsorção de água e manutenção da super-saturação de IFAs.

Devenvolvimento de uma formulação de revestimento contendo HPMCAS mais fácil de usar

Apresentado no AAPS 2014

L-HPC
SmartEx Comprimidos de desintegração oral

Os comprimidos de desintegração oral (ODT) estão a tornando-se uma forma de dosagem popular, especialmente para pacientes geriátricos. Um novo ​​excipiente co-processado Smartex, foi desenvolvido para comprimidos de liberação imediata ou ODT. Este excipiente contém DMannitol, hidroxipropilcelulose de baixa substituição e álcool polivinílico. Neste estudo, foi avaliada a sua compressibilidade, desintegração e estabilidade.

Utilize L-HPC para formular formas de dosagem sólidas com boa estabilidade

O L-HPC ( hidroxipropilcelulose de baixa substituição ) foi aprovado pela primeira vez em 1987 como um agente de desintegração/aglutinante para formas farmacêuticas de dosagem sólidas no Japão. Uma pesquisa recente mostra que o L- HPC está classificado como a primeira escolha para desintegrante de comprimidos por empresas farmacêuticas japonesas. Não só como um desintegrante, o L-HPC também funciona como aglutinante devido à sua boa compressibilidade. Há muitos casos em que o L-HPC soluciona problemas de interações com IFAs e outras questões, tais como o "capping".

Solicite suas folhas selecionadas dos white papers por e-mail